Lesão no Joelho: LCA – Ligamento Cruzado Anterior

ligamento-cruzado-joelho-lca

O ligamento cruzado anterior (LCA) tem a função de assegurar a estabilidade nas rotações do joelho, funcionando também como protetor da cartilagem e dos meniscos interno e externo.

Com isso, seu papel é essencial para a realização de tarefas do dia a dia, como a de sair do carro, por exemplo, onde a pessoa apoia o pé no chão e gira o corpo sobre o joelho.

Como normalmente ocorre a lesão do LCA no Joelho?

Jovens que praticam esportes de contato como o futebol, handball e basquete, por exemplo, são os mais afetados e infelizmente, a ruptura completa é a mais frequente, embora a ruptura parcial possa ocorrer também.

Em caso de traumatismo violento do joelho (entorse) com um movimento de pivô brutal sobre o joelho enquanto o pé está fixo no chão, o LCA pode se romper.

É um tipo de lesão impossível de prever, tornando importante saber quais medidas tomar em caso aja a suspeita de haver esse quadro.

Como é diagnosticada uma ruptura do LCA?

O médico ortopedista especialista em joelho faça o diagnóstico através de um exame clínico, onde testes dinâmicos também são necessários, além de radiografias e ressonância magnética.

Já no interrogatório que o médico faz com o paciente, uma das respostas mais comuns é “meu joelho virou”, seguido de estalo, relatando não conseguir colocar o joelho no chão após o incidente.

Portanto, o estalo, o deslocamento e impotência funcional representam uma forte probabilidade de ruptura do LCA, acompanhados de forte dor, inchaço e derrame articular do joelho.

Como é realizado o tratamento da lesão do LCA?

Após o diagnóstico, é levado em consideração vários fatores, com idade do paciente, o tipo de lesão, a atividade profissional, etc.

Existem casos em que o tratamento não é cirúrgico, onde o joelho é imobilizado com uma tala durante três semanas, sendo iniciado a fisioterapia em seguida para recuperar a mobilidade, a força e a estabilidade.

No entanto, na maioria das vezes, o tratamento é cirúrgico, que consiste em uma reconstrução (ou substituição) do LCA, realizada depois que a fase de dor mais intensa e inchaço já tenha passado.

Como é realizada esta cirurgia do joelho?

É um procedimento minimamente invasivo, considerado uma cirurgia de baixo risco com intervenção normalmente através da técnica de artroscopia, utilizando os tendões do próprio paciente e pinos, que asseguram uma boa cicatrização e reduzem as chances de futuros afrouxamentos.

Como é o pós-operatório e as limitações que ele proporciona?

O pós-operatório é decisivo para o sucesso da cirurgia, sendo necessários seis meses para total vascularização do tendão enxertado, tendo moderação nas atividades durante esse período.

O paciente sai do hospital com muletas, uma vez que não pode colocar o pé no chão, após 10 dias deve iniciar a fisioterapia, e depois de 20 dias já consegue andar.

Geralmente, ao fim do primeiro mês, o joelho estará com suas funções normais, como flexão e extensão, no entanto, somente após 6 meses seguindo o tratamento, será possível retornar às práticas esportivas.

É fundamental seguir todas as orientações do médico ortopedista especialista em cirurgia do joelho, principalmente para evitar uma nova ruptura.

Seja o tratamento convencional ou cirúrgico, ao contar com o suporte de um especialista, o paciente tem menores chances de sofrer uma nova lesão e uma recuperação mais rápida!

 

Por: Dr. Ulbiramar Correia da Silva Filho
Médico Ortopedista Cirurgião de Joelho
CRM/GO: 11552 | SBOT: 12166 | RQE: 7240

 

  • coe-ortopedia-especializada
Rolar para cima