Lentes Intra-Oculares e Cirurgia de Catarata: a Tecnologia que Dispensa o uso dos Óculos

lentes-instraoculares-cirurgia-catarata

A Catarata é a maior causa de cegueira reversível no mundo e é caracterizada pela perda da transparência do cristalino, a lente natural do olho. Essa opacificação do cristalino provoca uma perda na qualidade da visão.

Como classificamos a catarata?

Congênita: quando é identificada no momento do nascimento;

Secundária: causada por fatores como trauma, diabetes ou uso de medicamentos;

Catarata Senil: a forma mais comum de Catarata, ocasionada pelo envelhecimento natural dos olhos e que se inicia geralmente a partir de 55 anos.

Qual o tratamento da catarata?

O único tratamento eficaz, comprovado e definitivo é a cirurgia.

Quando é indicada a cirurgia?

Geralmente o procedimento é recomendado quando o paciente apresenta diminuição da visão que impacte a realização das atividades do dia a dia, como ler, dirigir, assistir TV, etc.

Como funciona a cirurgia de catarata?

A cirurgia de catarata é realizada com anestesia local, em um procedimento que dura aproximadamente 20 minutos e não requer internação hospitalar.

A cirurgia é extremamente segura e utiliza uma técnica denominada facoemulsificação, através da qual o cristalino com catarata é fragmentado e substituído por uma lente intra-ocular que reproduz a sua função.

Entenda sobre as lentes intra-oculares:

Existem diversos tipos de materiais e modelos de lentes intra-oculares no mercado. A melhor lente intraocular é aquela que atende às atividades específicas de cada pessoa. O oftalmologista leva em consideração os exames pré-operatórios e os hábitos diários do paciente.

Tipos de lentes:

Monofocais: Permitem uma boa visão para uma distância pré-definida: de perto ou de longe.

Técnica de Monovisão ou báscula: É possível optar pela correção da visão para perto em um olho e para longe no outro olho. A combinação das duas visões tem um resultado satisfatório, deixando o paciente pouco dependente dos óculos após a cirurgia. Apesar de não deixar o paciente totalmente livre dos óculos, esta é uma opção eficiente e mais econômica.

Foco estendido: Permitem uma boa qualidade de visão para longe e distância intermediária.

Bifocais: Possuem dois focos distintos, um para longe e um para perto.

Trifocais: Essas lentes são as de tecnologia mais avançada e possuem três pontos de focos distintos (para longe, para distância intermediária e para perto).

Tóricas: São lentes que corrigem o astigmatismo e podem estar associadas a qualquer um dos tipos anteriores.

Características dos pacientes mais adequados para o implante de lentes Trifocais:

  • Paciente dependente de óculos, especialmente multifocais, e interessados ​​em independência dos mesmos para vida cotidiana;
  • Paciente com hipermetropia;
  • Paciente com personalidade otimista/positiva.

Com a evolução da tecnologia, o paciente pode ter mais liberdade e qualidade de vida, aproveitando cada momento da sua vida com mais comodidade e excelente visão.

É importante ressaltar que não são todas pessoas que podem se beneficiar desta tecnologia. Algumas doenças oculares podem contra indicar esse tipo de lente.

E lembre-se, a cirurgia é realizada apenas uma vez (a catarata não volta) e a lente intra-ocular é definitiva, por isso deve ser bem escolhida.

Por: Dr. Luis Gambi Deienno
Oftalmologista
CRM/GO: 16473 | RQE: 10313
  • medcom-goiania-brasilia
Rolar para cima