Exame sem tirar sangue: que pode detalhar sua análise clínica

exame-sem-tirar-sangue

O exame sem tirar sangue Biofísico é capaz de detectar precocemente patologias que ainda não apresentam sintomas ou traços bioquímicos.

Portanto, além desse aspecto premonitório, o fato do paciente não precisar levar as temidas “agulhadas” torna esse exame extremamente versátil.

Exame sem tirar sangue: como funciona?

Primeiramente, na Europa, o exame biofísico já é mais popular que o bioquímico. Esse modelo de diagnóstico entrega dosagens de vitaminas, minerais e toxicidades por metais, alimentos e mais de outras 300 medições.

Por isso, a avaliação é rápida, indolor, sem reações adversas ou risco biológico. A captação dos dados para a análise é feita através de um laser usando um fone de ouvido.

Portanto, entre 6 a 50 minutos, temos um check up que pode ser apresentado a várias especialidades médicas e não médicos para uma avaliação de saúde.

Leia também: Diástase na gestação e pós-parto: saiba o que é

Exame sem tirar sangue: o que ele examina?

O exame quantifica o tempo de acometimento das patologias encontradas, e identifica os padrões para órgãos e tecidos saudáveis.

Sendo assim, ele auxilia o especialista de saúde a escolher a melhor dinâmica terapêutica. A leitura e análise dos resultados é intuitiva e simplificada. O resultado é apresentado de forma gráfica com esquemas cromáticos organizados de forma evolutiva.

Portanto, o laboratório Bioanalisy é pioneiro em Brasília nesse tipo de exame. O laboratório é Coordenado pela Drª Kamille Carvalho dos Santos Teles Braga – CRBM 12121, Biomédica especialista em Biofísica e Patologia Clínica, e pelo Drº Rômulo Freire – CRBM 15232, Biomédico especialista em patologia Clínica.

 

Por: Denise Braga

Biomédica

 

  • coe-ortopedia-especializada

Gostou? Compartilhe!
Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
Email
Você vai gostar também
Rolar para cima