Envelhecimento facial e a combinação de procedimentos dermatológicos

envelhecimento-facial-procedimentos-dermatologicos
Envelhecimento facial  e a combinação de procedimentos dermatológicos: toxina botulínica, preenchimento, bioestimulador de colágeno e fios de PDO.

 

O envelhecimento facial é o principal motivo das consultas na área da dermatologia estética. Esse processo depende de fatores genéticos, cronológicos, hormonais e ambientais (radiação ultravioleta, tabagismo, poluição e alimentação). Cada rosto envelhece de forma diferente, o que torna imprescindível uma análise facial individualizada, de modo a indicar a melhor associação de tratamentos minimamente invasivos.

Com o decorrer dos anos as alterações senis não se restringem à pele, mas também aos tecidos subjacentes como músculos, ligamentos, tecido adiposo e ossos. Dessa forma, a associação de procedimentos oferece uma resposta ideal ao processo multifatorial de envelhecimento e garante a manutenção das interações dinâmicas entre esses tecidos.

É importante abordar as unidades estéticas: o terço superior, médio e inferior da face não envelhecem de modo simultâneo e nem da mesma forma, e os métodos de correção variam.

Indicações de tratamento

Em torno dos 25 anos, as primeiras rítides e manchas solares começam a surgir na parte superior do rosto. A toxina botulínica pode ser utilizada para melhora de rugas dinâmicas e como método preventivo, por atenuar a contração excessiva e contínua da musculatura facial. Peeling, microagulhamento e lasers podem ser associados à fotoproteção e a medicações tópicas para otimizar a qualidade da pele.

Já no terço médio, a alteração mais relevante é a diminuição do tecido adiposo na região malar e o deslocamento de estruturas para regiões inferiores do rosto. Essa perda é progressiva e lenta, em geral percebida a partir da terceira década de vida. Dessa forma, após o uso da toxina botulínica no terço superior, a restauração do volume através do preenchimento com ácido hialurônico é um dos pilares para melhora das rítides e sulcos. Para otimizar os resultados, bioestimuladores de colágeno e fios de sustentação podem ser utilizados para melhora da flacidez e da qualidade da pele.

Finalmente, no terço inferior o envelhecimento também é multifatorial: por ação da gravidade, as estruturas que perderam sustentação no terço médio são deslocadas para baixo; a ação de músculos cervicais e perilabiais provocam a acentuação de sulcos como a “linha de marionete” e o “código de barras”; também ocorre reabsorção da mandíbula, e todos esses eventos culminam com a perda da definição do contorno mandibular.

Para melhorar o delineamento inferior do rosto, a associação do preenchimento com ácido hialurônico aos bioestimuladores e aos fios de sustentação permite a restauração do volume, melhora da flacidez e produz um efeito lifiting. A toxina botulínica aplicada em pontos específicos no masseter, músculos da mandíbula e cervicais também é capaz de suavizar as pregas do pescoço e de realçar o contorno facial, o que é conhecido como efeito Nefertiti.

Sob essa nova perspectiva, a tendência atual é de substituir o enfoque em estigmas isolados de envelhecimento (como rugas e sulcos) pela avaliação global e individualizada da face. E os estudos demonstram que a melhor abordagem é através de tratamentos combinados, por terem melhores resultados, efeitos aditivos e maior duração.

 

Por: Dr. Leonardo Pimentel Castro
Médico Dermatologista
CRM/DF: 16922 | RQE: 15051

 

  • rogerio-morale
Rolar para cima