Entenda porque fazer a Reposição Hormonal

entenda-porque-fazer-reposicao-hormonal

O processo de envelhecimento começa a partir dos 35 anos de idade. É exatamente nessa idade que se iniciam os declínios hormonais. 

Com a longevidade maior, a busca por qualidade de vida e a necessidade de nos mantermos economicamente ativos em idade mais avançada torna imprescindível à Reposição/Modulação Hormonal para fornecer base para uma mente e corpo mais saudável.

A mentalidade dos médicos precisa primeiro ser mudada dentro da própria formação acadêmica, sem isso continuaremos com poucos médicos beneficiando uma pequena parcela da população.

O medo da reposição não tem fundamento nos dias atuais, com Inúmeros Benefícios, e não podemos nos esquecer de todo o mal do envelhecimento por ainda viverem na velha história de “hormônio aumenta o risco de Câncer de Mama”. Parece um disco arranhado, um carimbo, impregnado na mente das pessoas e principalmente dos médicos, tornando difícil a mudança desta realidade.

O medo do Câncer advém do uso de Hormônios Sintéticos e aumento do Câncer de Mama, baseado em um estudo de 2002 com uso de Estrogênio de Égua (esses sim, realmente aumentaram este risco). Mas a medicinal não parou de evoluir nesta questão de Reposição Hormonal e há tempos já é dito que envelhecemos porque perdemos a nossa capacidade de produção hormonal.

Segurança

Hoje contamos com os Hormônios Bioidênticos, ou seja, Isomoleculares, que são substâncias desenvolvidas de forma sintética, porém com a mesma estrutura molecular produzida pelo nosso corpo. Os Hormonios Bioidenticos são substancias capazes de serem reconhecidas como de produção própria do nosso organismo (Estradiol, Progesterona, Testosterona, Cortisol, Hormônio D e Melatonina).

Sintomas que devem lhe acender um alerta

A necessidade de nós mulheres, com tantas responsabilidades, atribuições e muito ainda a fazer necessitamos que nosso corpo e mente estejam saudáveis. Mas algumas perdas prejudicam nosso dia a dia, onde podemos citar:

A depressão, a angustia, a ansiedade, a tristeza sem motivo aparente, cansaço inexplicável, o poder de decisão, a perda do interesse sexual, incontinência e infecções urinárias, aumento de peso e de gordura abdominal, celulite, flacidez, perda da autoestima, unhas quebradiças, cabelos finos, a perda de massa muscular, perda de força, insônia, calores, o início de dores no corpo e articulações, perda de memória recente e da capacidade de armazenar informações novas, hipertensão, etc. 

Veja também Cuidados com a pele: acne e manchas

Enfim se continuarmos a descrever as perdas, levaremos um dia inteiro somente citando os acontecimentos que realmente se iniciam precocemente aos 35 anos e que pioram em ritmo aceleradíssimo após os 50 anos de idade. 

Caso o processo de envelhecimento transcorra em vias normais, ou seja, sem a interferência de hormônios, reposição de minerais, vitaminas entre outros, as incessantes buscas para tratamento de doenças que aparecerão na carência destes, se iniciarão.

Diante do exposto, fica difícil não aceitar a Reposição Hormonal como aliada a manutenção de nossa saúde. Quando tínhamos todos os hormônios em equilíbrio de produção, essas doenças não existiam. As mais prejudicadas somos nós mulheres, mas como sempre a nossa capacidade de adaptação ao meio e conformidade com tudo que acontece ao nosso redor, conseguimos também nos abstermos de todos os benefícios na esperança de não termos um dia o tal falado Câncer. 

Procure por profissionais médicos da área de ginecologia e endocrinologia que trabalhem com a Reposição Hormonal Bioidêntica, seja por via vaginal (incômodo para alguns pacientes), transdérmica (a que tem menor absorção) ou em forma de implantes hormonais (colocados no subcutâneo com 100% de absorção). 

Cabe a você trilhar o seu caminho juntamente com o seu médico. Cuide-se!

 

Por: Dra. Renata Gouvêa

Médica

CRM/DF 9974

 

  • medcom-goiania-brasilia

 

 

Gostou? Compartilhe!
Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
Email
Você vai gostar também
Rolar para cima