Entenda como as Bactérias no Intestino podem influenciar na Obesidade

entenda-bacterias-intestino-influenciar-obesidade

Basicamente, o principal motivo para o surgimento da obesidade é através de um desequilíbrio entre ingestão alimentar e gasto energético, resultando em acúmulo de gordura corporal e consequente prejuízo à saúde.

O trato gastrointestinal tem diversas funções, sendo as duas principais (absortiva e protetiva), e com isso possui diversos mecanismos endócrinos, parácrinos, autócrinos, neurais e imunes.

A primeira ligação entre microbiana intestinal e a obesidade, aconteceu em 2005, trabalho realizado em animais obesos, o qual foi observado redução de bacteriodetes e aumento proporcional de firmicutes, logo após esse estudo, perceberam que a obesidade afetava a diversidade da microbiota intestinal e que a manipulação intencional dessa comunidade bacteriana poderia ser útil para regular o balanço energético em obesos.

Sabe-se que a microbiota intestinal interage em nosso metabolismo em vários pontos: ajuda a converter nutrientes complexos ingeridos em acido graxo de cadeia curta, estimula o crescimento de células do intestino, favorecendo a absorção e metabolismo de nutrientes, é o ator principal na formação da barreira de defesa do intestino constituída pelo sistema imunológico e mucoso.

Cada região do trato gastrointestinal contém uma população diferente de micro-organismos que são diretamente influenciados pela dieta, atividade física, medicamentos (antibióticos e anti-refluxo), estresse, dentre outros.

Estudos sugerem que a microbiota poderia manipular os comportamentos do hospedeiro, alterando as preferencias alimentares, principalmente para gordura e doces, com isso, alimentos mais calóricos sendo ingeridos, perpetuando o desequilíbrio negativo entre ingesta e gasto energético, gerando acumulo de gordura subcutânea e visceral.

O desequilíbrio da microbiota gastrointestinal gera irritações intestinais, ocasionando um aumento da permeabilidade do intestino (síndrome do intestino permeável), comprometendo a barreira de muco protetora, facilitando a entrada de patógenos, aumentando os mediadores inflamatórios, onde sabemos que a inflamação tem correlação com obesidade, diabetes, hipertensão, tireoidites dentre outras doenças.

Prebióticos (fibras que aumentam o crescimento de micro-organismos benéficos) é uma maneira vantajosa para manipular essa microbiota, pois evidenciou em estudos, uma diminuição da proporção firmicutes/bacteriodetes, aumentando a produção de muco protetora contra agressões, reduzindo a translocação de bactérias, com isso reduzindo a inflamação e por consequência doenças relacionadas.

Portanto, há evidencias de um efeito benéfico na manipulação intencional da microbiota intestinal, seja ela com pro ou pre-biótico ou ambos, tornando uma arma poderosa para o combate a obesidade e outras doenças, por tal motivo vem sendo amplamente pesquisada e com o principal intuito: cuidar da sua saúde!

Por: Dr. Eloísio Lima

Médico

CRM/GO: 22483

Dr Eloisio Lima

  • apharaceutica
Gostou? Compartilhe!
Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
Email
Você vai gostar também
Rolar para cima