Efeitos do Sol na Pele

efeitos-sol-pele

As alterações na pele causadas pela luz solar são, na grande maioria, devido aos raios ultravioleta (UV) que compreende os UVB e os UVA. Os UVB causam vermelhidão, pigmentação e principalmente alterações que induzem ao câncer da pele; os UVA possuem maior penetração, que além da pigmentação e de alterações que induzem ao câncer, é o principal causador do envelhecimento cutâneo.

As radiações são mais lesivas entre as 10 e as 14 horas, pela maior quantidade de raios UVB. Já a intensidade da UVA é constante durante todo o dia.

As reações cutâneas à exposição solar podem ser agudas ou crônicas. A queimadura solar é uma reação aguda, que consiste em vermelhidão e dor na área exposta ao sol, e em alguns casos mais intensos ocorre a formação de bolhas. A exposição solar gradual e o uso de filtros solares evitam a queimadura aguda da pele.

As reações crônicas constituem em alterações causadas pela exposição da pele à luz solar ao longo dos anos causando o “fotoenvelhecimento cutâneo”.

Envelhecimento Precoce

A pele fotoenvelhecida se caracteriza por uma série de alterações causadas pela ação cumulativa da radiação solar. Essas alterações podem ter início a partir da terceira década da vida, dependendo do tipo da pele e do grau de exposição à radiação solar, e caracterizam-se por pregas, rugas, vasos dilatados, manchas escuras (melanoses solares), lesões ásperas (ceratoses solares), degeneração do colágeno (levando ao aspecto de casca de laranja), pequenos vasos dilatados localizados no pescoço e no colo (poiquilodermia solar), sardas brancas (leucodermia solar) e, eventualmente, o tão temido câncer da pele.

Todas essas alterações se localizam mais frequentemente na face, no decote, nos antebraços e mãos e também nas pernas.

Tratamento

A avaliação e o tratamento devem ser realizados pelo dermatologista, profissional capaz de sugerir o tratamento mais adequado para cada caso, podendo variar desde aplicações de nitrogênio líquido (congelamento), diversos tipos e concentrações de ácidos, peelings e laser.

É fundamental o uso dos protetores solares, seja durante o tratamento ou para prevenção. A melhora do aspecto da pele pode ser obtida através do uso de cremes adequadamente prescritos pelo dermatologista.

Cabe lembrar, que é muito frequente o paciente negar a exposição ao sol, pois as pessoas não percebem que durante o dia, no trajeto para o trabalho ou quando fazem suas atividades corriqueiras, estão expostas ao sol, e geralmente sem o uso do filtro solar. Fique atenta!

Por: Dra. Lilian Mendes
Médica Dermatologista
CRM/DF: 15119 | RQE: 10223
  • apharaceutica
Rolar para cima