Diástase na gestação e pós-parto: saiba o que é

diastase-gestacao-pos-parto

Já ouviu falar de diástase na gestação e pós-parto? Primeiramente, a região abdominal é composta por vários músculos que além da sua função motora, também possuem função de conter os órgãos internos da região. 

Por isso, esses músculos, durante a gestação, são estirados progressivamente de acordo com o crescimento do bebê. 

Sendo assim, um dos músculos mais afetados é o músculo reto abdominal, essa faixa muscular que desce do tórax até o quadril conhecido popularmente como o músculo da “barriga tanquinho” que faz os “gominhos” no abdômen. Mesmo este músculo sendo forte, pode sofrer uma diástase que é o afastamento do músculo reto abdominal na faixa vertical, aquela linha mais escura que aparece no abdómen (linha alba) na gestação.

Portanto, ela pode ocorrer durante a gravidez, mas também no pós-parto, pois, como o músculo está estirado e fraco, os esforços que a mamãe faz para cuidar do bebê ou exercícios inadequados podem desenvolver ou piorar o quadro.

Diástase na gestação e pós-parto: existem 4 tipos 

  1. Ao redor do umbigo;

  2. Abaixo do umbigo;

  3. Acima do umbigo;

  4. Total.

Por isso, quando as diástases são pequenas de até 2 dedos, é possível serem fechadas com a técnica de movimento conhecida como Low Pressure Fitness (LPF), seguindo o protocolo adequado sugerido pelo profissional que irá conduzir o tratamento.

Portanto, em casos mais graves. Ou seja, em que o afastamento do músculo é maior que 3 dedos. O mais indicado é a cirurgia. Mas algumas mulheres preferem não operar e por isso, buscam o LPF para diminuir o tamanho da diástase.

Diástase na gestação e pós-parto: prevenir a diástase do reto abdominal

  1. Controle do peso na gravidez;

  2. Prática de exercícios físicos de baixo impacto tais como Hidroginástica, Yoga, Bike Ergométrica Horizontal e Pilates;

  3. Preparação dos músculos abdominais antes de engravidar com Pilates ou LPF;

  4. Ergonomia nos cuidados com o bebê, com a casa e atividades físicas no pós-parto.

Sendo assim, se essa leitura fez sentido para você, procure uma profissional especializada e cuide do seu abdômen com carinho!

Leia também: Hipnose e Psicanálise: o que são e o que elas tratam?

 

Por: Dra. Gracielli Manso

Fisioterapeuta

Crefito 91676-F

 

  • rogerio-morale

 

Rolar para cima