Artrose do ombro

artrose-do-ombro

Artrose, osteoartrose ou osteoartrite é o nome que damos ao desgaste de uma articulação. Este fenômeno ocorre com maior frequência em mulheres acima de 60, mas de modo geral pode ocorrer na articulação do ombro por diversos motivos, desde um desgaste natural ou sem motivo aparente, o qual denominamos como idiopático, até o comprometimento da articulação causado por sequela de fraturas, deslocamento, osteonecrose, infecção articular, lesão crõnica dos tendões do ombro e outras causas menos comuns.

O desgaste articular pode causar principalmente dor e limitação da movimentação normal da articulação do ombro em diferentes magnitudes. Quanto mais grave o desgaste e degeneração da cartilagem articular e do osso subcondral, piores costumam ser os sintomas.

Por tratar-se de uma doença de natureza degenerativa, a maioria dos pacientes portadores desta condição são pessoas mais idosas. Em contrapartida o desgaste articular por sequela de traumas graves, osteonecrose e até mesmo por infecção articular, pode acometer jovens.

O tratamento para as fases iniciais da doença consiste em aliviar os sintomas de dor e tentar manter uma boa mobilidade da articulação, o mais próximo do normal possível. Com o passar do tempo os sintomas costumam aumentar e a dor, associada a limitação para atividades básicas do dia a dia intensificam- se. Atividades como trocar uma roupa, pentear o cabelo e até mesmo tomar banho sozinho passam a ser um desafio constante e a qualidade de vida fica cada vez pior.

Quando o tratamento com medicamentos e fisioterapia já não estão mais sendo eficazes, devemos considerar a abordagem cirúrgica. As técnicas cirúrgicas disponíveis para o tratamento desta condição deverão ser avaliadas em cada caso específico de forma individualizada.

A cirurgia para substituição articular do ombro, ou artroplastia do ombro (como é conhecida no meio médico) pode ser considerada opção terapêutica. Trata-se de um procedimento cirúrgico onde é realizada a substituição das estruturas lesadas por componentes artificiais. A prótese de ombro pode ser parcial (quando se substitui somente a cabeça umeral) ou total (quando toda articulação é substituida).

A cirurgia de substituição do ombro foi realizada pela primeira vez nos Estados Unidos na década de 1950 para tratar fraturas graves do ombro. Ao longo dos anos, tal procedimento passou a ser usado para muitas outras condições dolorosas do ombro, como doeças degenerativas, artrose pós-traumática, artrite reumatóide, necrose avascular da cabeça do úmero, artropatia póslesão do manguito rotador e sequelas de fratura.

Geralmente os pacientes candidatos às cirurgias de substituição articular são idosos e que já lidam com a doença articular do ombro há muito tempo. A artroplastia do ombro é um procedimento seguro e eficaz para aliviar a dor e ajuda o paciente a retomar às suas atividades diárias.

Por tratar-se de um procedimento cirúrgico de alta complexidade é importante que o paciente seja avaliado e tratado por um profissional com experiência nesta área de atuação. A decisão de realizar uma cirurgia de substituição articular deve ser tomada em consenso entre o paciente, seus familiares e o cirurgião ortopedista.

Por: Dr. Thiago Barbosa Caixeta

Médico Ortopedista

CRM/GO: 13291 | RQE: 8070

Dr. Thiago Barbosa Caixeta

 

  • coe-ortopedia-especializada
Gostou? Compartilhe!
Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
Email
Você vai gostar também
Rolar para cima