A importância dos primeiros 1000 dias de vida da criança

criança-mil-dias-gestacao

O termo mil dias é a “fase ouro” dos primeiros dias de vida de uma criança que corresponde a soma do período de 40 semanas da gestação (270 dias), ao primeiro ano de vida da criança (365 dias) e aos dois anos de vida da criança (365 dias).

Janela de oportunidades

Esse período da primeira infância é fundamental, por ser uma janela de oportunidades para o desenvolvimento, crescimento e formação da sua imunidade que refletirá em sua vida adulta.

Nos primeiros mil dias as crianças desenvolvem 80% de suas capacidades cognitivas para sua vida adulta, e triplicam o tamanho do cérebro do nascimento até os dois anos de idade.

Aprendem até 900 palavras antes dos 3 anos de idade. Os pais e cuidadores são fundamentais para a criança nesses primeiros mil dias de vida, por serem os principais influenciadores na alimentação, cuidados e estímulos da criança desde a gestação.

Importância da alimentação

A alimentação da mãe durante a gestação requer cuidados, com uma dieta equilibrada, suplementação de vitaminas e minerais, cuidados com a saúde emocional e atividade física que refletem no desenvolvimento fetal. Todos esses cuidados devem ser orientados e conduzidos por uma equipe multiprofissional.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) preconiza que o aleitamento materno seja oferecido exclusivamente até o sexto mês de vida da criança e pode ser mantido até os dois anos de idade ou mais da criança. Deve-se evitar o uso de mamadeiras, bicos e chupetas por dificultar o aleitamento materno e levar ao desmame precoce.

O leite materno é o alimento mais completo, sem custos, já vem pronto e único para as necessidades de cada bebê. Amamentar traz benefícios tanto para a mãe e principalmente para o bebê, além de criar um maior vínculo entre mãe-bebê.

Benefícios da amamentação

O leite materno para os bebês é de fácil digestão e diminuindo as cólicas; é fundamental para o desenvolvimento intelectual do bebê quanto maior o tempo de amamentação; reduz o risco de doenças alérgicas como dermatite atópica, rinite e asma; diminui as chances de desenvolver crônicas não transmissíveis como a obesidade e as doenças cardiovasculares na vida adulta; a sucção estimula e fortalece a arcada dentária do bebê; e previne contra doenças contagiosas, como a diarreia e pneumonia que reduz consideravelmente a morbimortalidade dos bebês.

Os benefícios da amamentação para a mãe são o retorno do útero ao tamanho normal, evita o sangramento excessivo, assim a mãe tem menor risco de anemia; protege a mãe contra o câncer de mama e de ovário; e reduz o risco de a mulher desenvolver síndrome metabólica (doenças cardíacas e diabetes) após a gravidez, inclusive as que tiveram diabetes gestacional e tem um efeito anticoncepcional.

Uma nutrição adequada nesse período é fundamental porque os bebês triplicam o peso do nascimento ainda no primeiro ano de vida e, até os dois anos, acontece a formação dos hábitos alimentares que ele levará por toda vida. Assim, evitando a doenças crônicas não transmissíveis como a síndrome metabólica, hipertensão arterial sistêmica, diabetes e dislipidemias.

Afeto com a criança

A criança que é amada desde a gestação tem um crescimento mais adequado. É fundamental dar carinho, afeto e ter contato físico com as crianças. Estabelecendo e fortalecendo os vínculos entre pais e filhos e promove até o aumento da imunidade do bebê.

O estímulo de brincar é uma das atividades mais importantes por estimular a inteligência, memória e cognição nas crianças desde o nascimento. Ao longo do desenvolvimento as crianças ficam mais independentes, autoconfiantes e menos agressivas.

Os primeiros mil dias de vida da criança é essencial para construirmos adultos saudáveis, encorajados e confiantes.

 

Por: Dra. Lara França
CRM/GO: 16767
  • rogerio-morale
Rolar para cima